BREVE HISTÓRICO SOBRE OS DOIS PRIMEIROS ENCONTROS NACIONAIS DE AUDIODESCRIÇÃO

Estamos trabalhando no planejamento do 3º Encontro (Inter)Nacional de Audiodescrição, que desta vez será realizado no Recife no mesmo período do já tradicional VER OUVINDO, festival de filmes com acessibilidade comunicacional. O evento, que nas duas primeiras versões foi nacional, passa a ser internacional a partir da terceira edição, considerando que teremos palestrantes de outros países, o que certamente irá enriquecer nossas discussões e reflexões.

Compartilhamos abaixo um breve histórico com a programação dos dois primeiros encontros.

1º ENCONTRO NACIONAL DE AUDIODESCRITORES: TRADUZINDO IMAGENS EM PALAVRAS

O 1º Encontro Nacional de Audiodescritores: Traduzindo Imagens em Palavras foi realizado nos dias 23 e 24 de outubro de 2008 na Estação Pinacoteca, em São Paulo, organizado por Paulo Romeu Filho e Lívia Motta, com coordenação de Flávia Maria de Paiva Vidal, realização da Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo e patrocínio do Instituto VIVO. Teve como objetivos reunir os audiodescritores brasileiros para apresentar e discutir seus trabalhos; falar sobre os cursos já ministrados,  assim como sobre os acontecimentos que marcaram os rumos da audiodescrição no Brasil como o adiamento da implementação na televisão.

A mesa de abertura foi composta por Dra. Linamara Batistella e Luiz Baggio da Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Antônio José Ferreira da Secretaria Especial dos Direitos Humanos, Luiz Fernando Guggenberger do Instituto VIVO, Paulo Romeu Filho, articulador do Movimento pela Implementação da Audiodescrição no Brasil e Marco Antônio de Queiroz representando o público alvo.

Os audiodescritores presentes: Bell Machado (Campinas), Eliana Franco (Salvador), Francisco Lima (Recife), Graciela Pozzobon (Rio de Janeiro), Iracema Vilaronga (Salvador) Lara Pozzobon ( Rio de Janeiro), Lívia Motta (São Paulo), Maurício Santana (São Paulo) e Rodrigo Campos Alves (Belo Horizonte) deram, em seguida, um panorama da audiodescrição no Brasil, retomando os acontecimentos que marcaram o ano como a reunião no Ministério das Comunicações e o adiamento da portaria. Falaram também sobre os cursos ministrados, Estados e instituições envolvidas, número de audiodescritores formados, artigos escritos e publicados.

Na parte da tarde e no dia seguinte foram apresentados alguns trabalhos já realizados com audiodescrição como comerciais, trechos de filmes e desenhos animados. Foi exibido também o longa metragem: “Doutores da Alegria” com audiodescrição de Lívia Motta, narração e edição da Iguale, com bate-papo com audiodescritores e plateia.

foto-1-historico

Descrição: fotografia colorida do grupo de audiodescritores com Paulo Romeu, Marco Antônio de Queiroz e Flávia Vidal, logo após o encerramento da segunda mesa. Da esquerda para direita, Leo Rossi, Lara Pozzobon, Marco Antonio de Queiroz, Paulo Romeu, Graciela Pozzobon, Bell Machado, Lívia Motta, Eliana Franco, Francisco Lima e Iracema Vilaronga. À frente do grupo, Flávia Vidal, Maurício Santana e Rodrigo Campos.

2º ENCONTRO NACIONAL DE AUDIODESCRIÇÃO

O 2º ENCONTRO NACIONAL DE AUDIODESCRIÇÃO foi realizado nos dias 13, 14 e 15 de dezembro de 2012 na Universidade Federal de Juiz de Fora, Minas Gerais, coordenado por Prof. Dra. Eliana Lúcia Ferreira, Prof. Dra. Lívia Maria Villela de Mello Motta e Paulo Romeu Filho. Houve uma ampliação do público alvo e de objetivos, passando, então a denominar-se Encontro Nacional de Audiodescrição e não mais Encontro de Audiodescritores.

Público alvo: audiodescritores, estudantes e profissionais de Comunicação, Rádio e Televisão, Cinema e Letras, produtores culturais, representantes dos ministérios e das secretarias estaduais e municipais de Cultura, Educação, Turismo e outras relacionadas; produtores e realizadores cinematográficos e teatrais; exibidores cinematográficos (privados e públicos); distribuidores; serviços educativos de museus; proprietários de teatros e de espaços culturais (privados e públicos); gestores de espaços culturais públicos e privados; pessoas com deficiência; organizações não governamentais que atuam em defesa das pessoas com deficiência; jornalistas e veículos de comunicação (TV, rádio, jornal, revista, meio digital); instituições de apoio às pessoas com deficiência; professores das redes de ensino municipal, estadual e universitário (público e privado).

O 2º ENCONTRO NACIONAL DE AUDIODESCRIÇÃO, uma realização da Universidade Federal de Juiz de Fora em parceria com a Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência, órgão vinculado à Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, objetivou discutir, analisar e encaminhar questões referentes à implementação da audiodescrição nos mais diversos segmentos; oferecer subsídios para elaboração de políticas públicas; encaminhar propostas relativas à formação de audiodescritores e regulamentação da profissão; oferecer oportunidades de prática aos participantes por meio de oficinas; compartilhar pesquisas e estudos acadêmicos em desenvolvimento no Brasil; e oportunizar troca de experiências e saberes entre profissionais da área.

PROGRAMAÇÃO

No primeiro dia, logo após a cerimônia de abertura, a mesa de abertura contou com a presença do: Reitor da UFJF: Prof. Dr. Henrique Duque; Representante da Secretaria dos Direitos Humanos: Sr. Antonio José Ferreira – Secretário Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência; Representante da ONCB (Organização Nacional dos Cegos Brasileiros): Clóvis Alberto Pereira; Representante público consumidor: Paulo Romeu Filho; Representante dos audiodescritores: Prof. Dra. Lívia Maria Villela de Mello Motta.

No segundo dia, a primeira mesa redonda, com o tema: POLÍTICAS PÚBLICAS PARA AMPLIAÇÃO DO USO DA AUDIODESCRIÇÃO NOS DIVERSOS SEGMENTOS, contou com a participação de Sérgio Paulo da Silveira Nascimento – Coordenador-Geral de Acessibilidade da Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência – SNPD; da Sra. Elza Maria Del Negro B.Fernandes, do Ministério das Comunicações; de Aline Soares Martins, do Ministério do Trabalho, Coordenação da Classificação Brasileira de Ocupações. MEDIADOR: Paulo Romeu Filho.

A segunda mesa redonda, com o tema: IMPLEMENTAÇÃO DA AUDIODESCRIÇÃO NOS DIVERSOS SEGMENTOS – FOCO NO PRODUTOR DE AUDIOVISUAIS, teve a participação de Alessandra Savino (SONY PICTURES), Lara Valentina Pozzobon (LAVORO) e de Marçal de Souza (Produtor executivo do filme COLEGAS). MEDIADORA: Marta Almeida Gil.

No período da tarde, foram oferecidas oficinas para discutir o conceito e as diversas possibilidades de aplicação da audiodescrição, tais como:  AUDIODESCRIÇÃO NO CINEMA com as audiodescritoras BELL MACHADO (Campinas) E LETICIA SCHWARTZ (Porto Alegre);  AUDIODESCRIÇÃO NO TEATRO com as audiodescritoras: MIMI ARAGÓN (Porto Alegre) E NARA MONTEIRO (Rio de Janeiro); AUDIODESCRIÇÃO NA TV com os audiodescritores: LEO ROSSI (São Paulo) E KLÍSTENES BASTOS BRAGA (Fortaleza).

Houve também reuniões temáticas, em paralelo às oficinas que discutiram: PROFISSIONALIZAÇÃO DO AUDIODESCRITOR E MERCADO DE TRABALHO, coordenada por Rodrigo Campos Alves (MG); COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS DO AUDIODESCRITOR, coordenada por Maurício Santana (SP).

No final da tarde, aconteceu mais uma mesa redonda com o tema: IMPLEMENTAÇÃO DA AUDIODESCRIÇÃO NOS DIVERSOS SEGMENTOS – FOCO NAS PESQUISAS ACADÊMICAS, que contou com a participação das professoras: Eliana Paes Cardoso Franco (UFBA); Soraya Ferreira Alves (UNB) e Vera Santiago Araújo (UECE). MEDIADORA: Elizabet Dias de Sá.

O último dia do evento começou com uma mesa redonda, cujo tema foi: IMPLEMENTAÇÃO DA AUDIODESCRIÇÃO NOS DIVERSOS SEGMENTOS – FOCO NO PRODUTOR DE AUDIODESCRIÇÃO, com a participação de Maurício Santana (SP) TELEVISÃO; Graciela Pozzobon da Costa (RJ) CINEMA; Lívia Maria Villela de Mello Motta (SP) TEATRO. MEDIADOR: Laércio Santana (SP).

A segunda mesa com o tema: IMPLEMENTAÇÃO DA AUDIODESCRIÇÃO NOS DIVERSOS SEGMENTOS – FOCO NO PÚBLICO ALVO, contou com a participação de Elizabet Dias de Sá (Minas Gerais), Iracema Vilaronga (Bahia), Felipe Mianes (Rio Grande do Sul), José Vicente de Paula (São Paulo) e de Gilson Mauro (Amazonas).

foto-2-historico.png

Descrição: fotografia colorida, em primeiro plano, de Paulo Romeu e Lívia Motta na mesa de abertura do 2º Encontro Nacional de Audiodescrição, realizado na Universidade Federal de Juiz de Fora. Paulo, de terno cinza sobre camisa branca e gravata vermelha com listras, usa fones de ouvido; Lívia, de blusa verde e colar de contas coloridas, fala ao microfone.

O encontro teve frutos importantes como a  inclusão da profissão de audiodescritor na Classificação Brasileira de Ocupações (CBO) e o desafio para a criação do 1º Curso Brasileiro de Especialização em Audiodescrição.

Em reunião realizada em 30 de janeiro de 2013, em São Paulo, os técnicos do Ministério do Trabalho e os audiodescritores: Lívia Motta, Rodrigo Campos, Lara Pozzobon e Maurício Santana, finalizaram o estudo de escopo para a inclusão da profissão na CBO.

O 1º Curso Brasileiro de Especialização em Audiodescrição, oferecido pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) em parceria com a Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência, coordenado pela  Prof.ª Dr.ª Eliana Lúcia Ferreira e pela Prof.ª Dr.ª Lívia Maria Villela de Mello Motta, abriu as inscrições em novembro de 2013 e iniciou as atividade em março de 2014.